Destaque - 16.04.2018

Blindagem não! Cadeia para Alckmin e todos os corruptos!

O STJ tenta agora salvar Alckmin (o “Santo” das planilhas da Odebrecht) da Lava-Jato de SP. Segundo a ministra Nancy Andrighi, o caso de Alckmin seria meramente caixa-dois, sem contrapartida. Ora, alguém ganha dinheiro assim (caixa dois) de graça? Para piorar, a medida ajuda outros investigados, do PT ao MDB. Cadeia nesses parasitas burgueses!

ATO PELA PRISÃO DE ALCKMIN

Nesta quinta-feira a Transição Socialista participará de ato contra a blindagem de Geraldo Alckmin. O ato será em frente ao TRE, Rua Francisca Miquelina 123, Bela Vista. Não temos bandidos burgueses de estimação. Lula foi o primeiro, depois dele devem cair os demais. No fundo, os petistas não querem a prisão dos tucanos, porque isso legitima a de Lula. Nós queremos a de todos eles. Às ruas amanhã!

Fim do foro privilegiado! [cartaz]

Novo cartaz: Lula foi tarde! Fim do foto privilegiado! Fora Temer! A prisão de Lula foi importante pois o PT e seus pelegos foram o maior bloqueio à construção de uma esquerda de verdade no Brasil. Mas os problemas não param aí: todos os grandes partidos são corruptos. O PSDB de Aécio e Alckmin, e o MDB de Temer e Meirelles também devem ser punidos…

Por que Lula caiu?

Se é verdade que uma parte da população extremamente miserável teve um minúsculo aumento em suas condições de vida, o conjunto do operariado — que produz a riqueza material nacional — foi submetido a graus de exploração capitalistas jamais vistos na história recente do país.

Lula, vai tarde! Agora é fim do foro e fora Temer!

Adeus, Lula! Agora é hora de expressar a revolta popular por meio das palavra-de-ordens “Fim do foro privilegiado” e “Fora Temer”. A queda de Lula é o fechamento de um ciclo de dominação da burguesia e abrirá melhores condições para a esquerda revolucionária.

Sobre a crítica (dialética) de O Capital

Hector Benoit Em sua forma mistificada, a dialética foi um modismo alemão porque parecia transfigurar o existente. Em sua configuração […]

Revista Maisvalia7

A revista Maisvalia foi uma publicação quadrimestral, que começou a ser lançada em 2007 e durou até 2010, totalizando 9 números. Por conter artigos de grande valor, publicamos o arquivo digital da revista.

Revista Maisvalia6

A revista Maisvalia foi uma publicação quadrimestral, que começou a ser lançada em 2007 e durou até 2010, totalizando 9 números. Por conter artigos de grande valor, publicaremos o arquivo digital da revista nesta e nas próximas semanas.

Revista Maisvalia5

A revista Maisvalia foi uma publicação quadrimestral, que começou a ser lançada em 2007 e durou até 2010, totalizando 9 números. Por conter artigos de grande valor, publicaremos o arquivo digital da revista nesta e nas próximas semanas.

Sobre a crítica (dialética) de O Capital

Hector Benoit Em sua forma mistificada, a dialética foi um modismo alemão porque parecia transfigurar o existente. Em sua configuração […]

Revista Maisvalia7

A revista Maisvalia foi uma publicação quadrimestral, que começou a ser lançada em 2007 e durou até 2010, totalizando 9 números. Por conter artigos de grande valor, publicamos o arquivo digital da revista.

Revista Maisvalia6

A revista Maisvalia foi uma publicação quadrimestral, que começou a ser lançada em 2007 e durou até 2010, totalizando 9 números. Por conter artigos de grande valor, publicaremos o arquivo digital da revista nesta e nas próximas semanas.

Revista Maisvalia5

A revista Maisvalia foi uma publicação quadrimestral, que começou a ser lançada em 2007 e durou até 2010, totalizando 9 números. Por conter artigos de grande valor, publicaremos o arquivo digital da revista nesta e nas próximas semanas.

A voz da peãozada!

O Corneta nasceu em 1985 como boletim interno de uma fábrica metalúrgica da zona oeste de São Paulo, a Colúmbia. Nasceu na luta pela construção de uma comissão de fábrica, nasceu na luta que desembocou em julho daquele ano em uma greve com ocupação por cerca de um mês. De lá pra cá se passaram 31 anos e vamos adiante!

Posts Recentes: O Corneta

Juventude da organização Transição Socialista

Cresce o desemprego, o custo de vida e a vontade de gritar BASTA! Nós do Território Livre defendemos que é possível sim mudar toda essa miséria. Nos organizamos, estudamos o que a escola e a universidade não nos ensinam, pensamos por nós mesmos. Apoiamos hoje a luta dos trabalhadores, porque mais tarde os trabalhadores seremos nós.

Posts Recentes: território livre