Transição Socialista
   

O vídeo ministerial e o “golpe” bolsonarista

25.05.2020

O vídeo ministerial revelou um governo desesperado. Hoje, certamente, o desespero é maior, pois comprovou-se o crime de Bolsonaro (agora abertamente acobertado no delito por Generais). Para alguns, caminhamos para um “golpe” fascista ou bonapartista. Será?


29.05.2020

O programa de Marx e Trotsky contra a crise

Frente à gigantesca crise capitalista que se abre, é fundamental os revolucionários adequarem seus programas. Seria o Programa de Transição uma invenção particular de Trotsky, ou teria bases nos esforços do próprio Marx para encontrar um programa revolucionário?


01.05.2020

1º maio: erguer alto a bandeira do socialismo!

Veja a saudação da Transição Socialista ao Primeiro de Maio da organização Razón y Revolución (Argentina)


26.04.2020

A queda de Moro e o futuro da esquerda brasileira

A saída de Moro foi preparada por Bolsonaro junto com os líderes do corrupto centrão. Estes defenderiam Bolsonaro de um impeachment, mas em troca queriam a saída do ministro e muitos cargos. O PT, toda vez que há chance real de Bolsonaro sair, recua, pois tudo o que Lula quer é enfrentar Bolsonaro em 2022 (e vice-versa). Uma esquerda de verdade tem de ser absolutamente contra Bolsonaro e Lula.


21.04.2020

Planalto Central: o picadeiro onde brincam com nossas vidas

A manutenção deste governo capenga demonstra grande conciliação entre setores aparentemente antagônicos. Tanto o lulismo quanto o bolsonarismo optam por cozinhar a situação atual para manterem-se vivos.


02.05.2017

Maisvalia 3


01.05.2017

Maisvalia 2


O CORNETA

A voz da peãozada!

O Corneta nasceu em 1985 como boletim interno de uma fábrica metalúrgica da zona oeste de São Paulo, a Colúmbia. Nasceu na luta pela construção de uma comissão de fábrica, nasceu na luta que desembocou em julho daquele ano em uma greve com ocupação por cerca de um mês. De lá pra cá se passaram 31 anos e vamos adiante!


TERRITÓRIO LIVRE

Juventude da organização Transição Socialista

Cresce o desemprego, o custo de vida e a vontade de gritar BASTA! Nós do Território Livre defendemos que é possível sim mudar toda essa miséria. Nos organizamos, estudamos o que a escola e a universidade não nos ensinam, pensamos por nós mesmos. Apoiamos hoje a luta dos trabalhadores, porque mais tarde os trabalhadores seremos nós.