Transição Socialista
   

Editoriais


04.12.2019 - Conjuntura Editoriais

Bolívia: a “revolução das fitinhas” não acabou!

Camacho representa politicamente nossos comitês cívicos, ou o dos empresários aliados ao MAS? Por que ele indicou o super-masista Jerjes Justiniano como Ministro da Presidência do governo transitório? Por que a ex-candidata do MAS, Nadia Beller, tornou-se agora a operadora política de Camacho?


20.11.2019 - Conjuntura Editoriais

PSTU e esquerda do PSOL capitulam na crise boliviana

PSTU e CST-PSOL capitularam na crise boliviana, dando declarações duplas ou contraditórias. Na prática, terminaram apoiando o setor capitalista de Evo, amplamente odiado pela população trabalhadora. O fato é um alarme para a vanguarda da classe trabalhadora brasileira.


19.11.2019 - Conjuntura Editoriais

Após derrubar Evo, que fazer?

Após a luta da maioria da população trabalhadora e camponesa ter derrubado Evo, que fazer? Qual a tática dos revolucionários na Bolívia nesta nova etapa da luta que se abre, com as liberdades democráticas e o processo eleitoral em aberto?


18.11.2019 - Conjuntura Editoriais

Bolívia: preparar a tomada do poder pela COB

A social-democracia e o stalinismo populista de Maduro, Kirchner, Ortega, López Obrador, o castro-chavismo em geral e seus seguidores pseudo-trotskistas em nível mundial, teimam em dizer que há um golpe de Estado na Bolívia. Essa política não faz outra coisa senão capitular ao pró-imperialista Evo Morales, uma das variantes da burguesia.


11.11.2019 - Conjuntura Editoriais

Bolívia a bordo de guerra civil por culpa de Evo

Evo renunciou mas foi atiçar suas bases semi-lumpens e dependentes do Estado para espalhar caos e terror em La Paz e El Alto. A maioria da população trabalhadora repudia isso, mas, não havendo partido revolucionário, como expulsará esses bandos?


10.11.2019 - Conjuntura Editoriais Uncategorized

Sobre a insurreição na Bolívia

Evo tentou dar um golpe e se deu mal, desatando uma revolta social incontrolável. O exército e a polícia não reprimiram porque temeram lançar o país numa guerra civil. Evo caiu sem apoio. O evento comprova a completa falência da dita “esquerda” do continente, amarrada ao assassino Evo até o fim.


07.11.2019 - Conjuntura Editoriais

Qual o rumo das manifestações contra Evo na Bolívia?

A resistência popular não está sendo conduzida a lugar nenhum, e, em meio ao impasse político burguês, surgem a violência e o esgotamento. Não obstante, também é iminente uma insurreição social. Mas como, para onde?


05.11.2019 - Conjuntura Editoriais

O desespero da família Bolsonaro diante do caso Marielle

Bolsonaro se enreda cada vez mais numa teia da qual dificilmente conseguirá escapar. Desesperado, repete as palavras, injúrias e adjetivações de Collor no começo dos anos 1990. A história se repete. Visivelmente frágil e isolado, Bolsonaro e sua família tentam atacar, como animais encurralados. 


03.11.2019 - Conjuntura Editoriais

Balanço da eleição presidencial argentina

Os peronistas voltaram ao poder porque: 1. não há partido de esquerda na Argentina; 2. souberam trabalhar as contradições de Macri. A “esquerda” de oposição ao peronismo faliu historicamente, e o bonapartismo se apresenta como bombeiro do continente


31.10.2019 - Conjuntura Editoriais

Bolívia: organizar a população contra o autoritário Evo!

A única coisa certa é que Morales é cada vez mais autoritário, e contra ele cresce o ódio popular. Quem vencerá, Evo ou os trabalhadores? Qualquer meio termo quebrará as forças populares e as entregará a uma regime político burguês autoritário.