Solidariedade ao PSTU

Todo processo de racha numa organização política é, evidentemente, difícil. Todavia, se as diferenças forem colocadas internamente às claras e os debates forem fomentados, o processo de racha pode também ser uma forma de depuração e fortalecimento de princípios. É isso que tantas vezes ensinou Lenin.

Em certo sentido, nos parece, isso ocorre hoje no PSTU. Basta ler as duas notas publicadas — a dos que saem do PSTU e a dos que continuam. A dos que saem é uma nota abstrata, retórica, que tergiversa, contemporiza, tangencia os problemas mas não os coloca de forma clara e direta. Ela é pouco compreensível, a não ser para iniciados. Nos parece uma péssima maneira de se iniciar uma organização. A nota do PSTU tem o mérito de ser clara e ir direto aos problemas, sem ter medo de chamar as coisas pelos próprios nomes.

Em que pesem as diferenças que temos com o PSTU — estratégicas e táticas —, pensamos que esse partido tem razão na polêmica que produziu o racha, sobretudo nas questões nacionais. Os que saem buscam uma maior adaptação ao reformismo, sobretudo nas alianças eleitorais, e justamente por isso acusam o PSTU de ser sectário. Ora, tantas vezes o PSOL e mesmo o PT acusaram o PSTU de ser sectário ao não se adaptar aos seus oportunismos e pragmatismos. Ora, tantas vezes Lenin foi acusado de ser sectário pelos mencheviques. Em nome desses supostos atalhos, na verdade, somente se atrasa o processo de formação de um partido revolucionário.

A gota d’água para a saída foi a defesa, pelo PSTU, do “Fora Dilma” (somado a Fora Temer, Aécio, etc.). Os que saem, na verdade, negaram-se a acompanhar as massas no amplo repúdio ao PT e à Dilma. Era ainda o eco da ideia de que o PT é um mal menor. Os que saem buscavam aproximar-se da Frente Povo Sem Medo e engrossar a ala esquerda do petismo. Nesta conjuntura, isso é voltar-se ao passado e não ao futuro; é condenar-se.

A depuração do PSTU é, sem dúvida, um elemento positivo para o movimento da classe operária brasileira e internacional.

Leia a nota de ruptura aqui, e a nota do PSTU aqui.

Histórico
06.07.2016