Transição Socialista
   

2018


08.04.2018 - Conjuntura Editoriais

Lula, vai tarde! Agora é fim do foro e fora Temer!

Adeus, Lula! As chances de se reerguer e se tornar candidato são agora mais e mais remotas, a não ser que estoure, entre agora e a eleição do final do ano, alguma grande movimentação da classe trabalhadora, e a burguesia se veja obrigada a usar mais uma vez os serviços […]


03.04.2018 - Panfletos

Abaixo o acordão no STF! Lula solto é o verdadeiro risco!

Abaixo segue o texto do panfleto a ser distribuído pela organização Transição Socialista no ato deste dia 03/04, na Av. Paulista (São Paulo) contra o habeas corpus de Lula.


03.04.2018 - Conjuntura Editoriais Panfletos

Abaixo o acordão no STF! Lula solto é o verdadeiro risco!

Panfleto a ser distribuído pela Transição Socialista no ato do dia 03/04 contra o habeas corpus de Lula. Abaixo o acordão com o Supremo, pra salvar Lula e em seguida salvar todos os bandidos corrompidos e corruptores!


06.03.2018 - Conjuntura Editoriais

Ato: Fora Boulos do PSOL! Fora lulismo da esquerda!

A ala radical do PSOL convocou atos contra a candidatura de Boulos pelo partido. Estão certos, por tudo o que a candidatura representa (autoritarismo da direção e aproximação com lulismo). Divulgamos o ato em solidariedade aos lutadores da esquerda do PSOL!


12.02.2018 - Conjuntura Editoriais

Tirar o PSOL das garras do petismo!

Boulos já pediu permissão a Lula. Na direção do PSOL, tudo está acertado para ele ser candidato (e, ao que parece, com apoio do PCB). A única chance de isso não ocorrer é uma revolta na base do PSOL. O conjunto da esquerda deve apoiar a base do PSOL, sem ficar olhando passivamente!


21.03.2017 - Editoriais

A futura ditadura de Lula

1. Diluição do sistema político e erguimento de uma figura, Lula, como necessidade lógica; 2. fim do regime do Estado Democrático de Direito (no qual todas as frações burguesas estão representadas) em nome de um regime de Estado mais centralizador e repressor dos menores setores burgueses; ou seja: migração do regime democrático burguês para um regime ditatorial burguês (uma forma mais explícita e direta da ditadura da classe burguesa); 3. criação e mobilização de bandos de combate à classe trabalhadora, a partir da estrutura das burocracias sindicais (CUT, CTB e outros), bem como dos movimentos que trabalham com proletários empobrecidos (MST, MTST e outros), dependentes de políticas do Estado burguês.